sexta-feira, abril 25, 2008

Onde estás tu, onde anda o teu olhar, pergunta na noite calma e triste Florbela Espanca. E não tem resposta para o seu coração , só um talvez...


Talvez...


A esta hora branda d'amargura
A esta hora triste em que o luar
Anda chorando, ó minha desventura
Onde estás tu? Onde anda o teu olhar?

A noite é calma e triste...a murmurar
Anda o vento, de leva, na doçura
Ideal do aveludado ar
Onde estrelas palpitam...Noite escura

Dize-me onde ele está o meu amor
Onde o vosso luar o vai beijar,
Onde as vossas estrelas co'o fulgor

Do seu brilho de fogo o vão cobrir!...
Dize-me onde ele está! Talvez a olhar
A mesma linda noite a refulgir

Florbela Espanca
(1894-1930)

Mais sobre Florbela Espanca em
http://pt.wikipedia.org/wiki/Florbela_Espanca

2 comentários:

***ALICE*** disse...

Ela foi flor, agora é anjo.

***ALICE*** disse...

Ela foi flor, agora é anjo.