quinta-feira, abril 10, 2008

Havia na planície um passarinho, um pé de milho, uma mulher sentada e um homem deitado no caminho. Sobre eles, Carlos Pena pinta um retrato campestre.


Retrato campestre


Havia na planície um passarinho,
um pé de milho e uma mulher sentada.
E era só. Nenhum deles tinha nada
com o homem deitado no caminho.

O vento veio e pôs em desalinho
a cabeleira da mulher sentada
e despertou o homem lá na estrada
e fez canto nascer no passarinho.

O homem levantou-se e veio, olhando
a cabeleira da mulher voando
na calma da planície desolada.

Mas logo regressou ao seu caminho
deixando atrás um quieto passarinho,
um pé de milho e uma mulher sentada.

Carlos Pena Filho
(1929-1960)

Mais sobre Carlos Pena Filho em
http://pt.wikipedia.org/wiki/Carlos_Pena_Filho

Um comentário:

Rodrigo disse...

O poeta retrata de forma magistral a bucolidade da vida no interior.