sábado, abril 19, 2008

Como não tinha nada que fazer, o menino vivia namorando as pernas morenas da lavadeira. Foi assim a iniciação amorosa do menino Carlos Drummond.


Iniciação amorosa

A rede entre duas mangueiras
balançava no mundo profundo.
O dia era quente, sem vento.
O sol lá em cima,
as folhas no meio,
o dia era quente.

E como eu não tinha nada que fazer vivia
namorando as pernas morenas da lavadeira.

Um ida ela veio para a rede,
se enroscou nos meus braços,
me deu um abraço,
me deu as maminhas
que eram só minhas.
A rede virou,
o mundo afundou.

Depois fui para a cama
febre 40 graus febre.
Uma lavadeira imensa, com duas tetas imensas,
girava no espaço verde.

Carlos Drummond de Andrade

(1902-1987)

Mais sobre Carlos Drummond de Andrade em

http://pt.wikipedia.org/wiki/Carlos_Drummond_de_Andrade

2 comentários:

Rodrigo disse...

Denota fantasias sexuais de um adolescente.

ammteix disse...

Olá, sou fã e frequentadora assídua do Poemblog. Gostaria de sugerir que você publicasse o poema Cantares, do poeta espanhol Antonio Machado, que nunca vi por aqui (disponível em http://www.los-poetas.com/a/mach1.htm). Parabéns pelo blog e obrigada por mantê-lo! Andréa Marinho - BH