quinta-feira, junho 26, 2008

Para Adélia Prado, era impossível no mundo estarem juntos. Afinal, o mesmo véu que protege a vida também os separa.


O intenso brilho


É impossível no mundo
estarmos juntos
ainda que do meu lado adormecesses.
O véu que protege a vida
nos separa.
O véu que protege a vida
nos protege.
aproveita, pois,
que é tudo branco agora,
à boca do precipício,
neste vórtice
e fala
nesta clareira aberta pela insônia
quero ouvir tua alma
a que mora na garganta
como em túmulos
esperando a hora da ressurreição,
fala meu nome
antes que eu retorne
ao dia pleno,
à semi-escuridão

Adélia Prado

Mais sobre Adélia Prado em

http://pt.wikipedia.org/wiki/Ad%C3%A9lia_Prado

2 comentários:

Alice disse...

Adélia, uma mulher, seguramente, muito mais amada do que pôde e pode imaginar ...
Cara Adélia, o amor tem infinitas faces ...

Jac. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.