segunda-feira, janeiro 26, 2009

Quando criou este poema, Drummond causou uma grande polêmica. Tão intenso foi o debate que, anos mais tarde, ele publicou "A biografia de um poema".



No meio do caminho


No meio do caminho tinha uma pedra
tinha uma pedra no meio do caminho
tinha uma pedra
no meio do caminho tinha uma pedra

Nunca me esquecerei desse acontecimento
na vida de minhas retinas tão fatigadas.
Nunca me esquecerei que no meio do caminho
tinha uma pedra
tinha uma pedra no meio do caminho
no meio do caminho tinha uma pedra.

Carlos Drummond de Andrade
(1902-1987)

Mais sobre Carlos Drummond de Andrade em
http://pt.wikipedia.org/wiki/Carlos_Drummond_de_Andrade

Um comentário:

Rachel disse...

Um dos poemas que realmente ficou na memória do povo e quase que se transformou num dito popular.
Esse é o auge de um poeta e não existe nada mais sublime: a obra foi maior que a pessoa e transcendeu o papel; o tempo.