quarta-feira, janeiro 27, 2010

Foi-se o tempo quando, escrevendo, era preciso uma folha isenta. Nenhuma página jamais foi limpa, no entender de Leminski.


Plena pausa


Lugar onde se faz
o que já foi feito,
branco de página,
soma de todos os textos,
foi-se o tempo
quando, escrevendo,
era preciso
uma folha isenta.

Nenhuma página
jamais foi limpa.
Mesmo a mais Saara,
ártica, significa.
Nunca houve isso,
uma página em branco.
No fundo, todas gritam,
pálidas de tanto.


Paulo Leminski
(1944-1989)

Mais sobre Paulo Leminski em
http://pt.wikipedia.org/wiki/Paulo_Leminski

Um comentário:

Willians Rodrigues disse...

Sua seleção de textos é ótima,e esses versos dispensam comentários longos, afinal é maravilhos.