sexta-feira, junho 19, 2009

Para Ferreira Gullar, todo poema é feito de ar apenas. O que há nele é barulho quando rumoreja ao sopro da leitura.


Barulho


Todo poema é feito de ar
apenas:
a mão do poeta
não rasga a madeira
não fere
o metal
a pedra
não tinge de azul
os dedos
quando escreve manhã
ou brisa
ou blusa
de mulher.
O poema
é sem matéria palpável
tudo
o que há nele
é barulho
quando rumoreja
ao sopro da leitura.

Ferreira Gullar


Mais sobre Ferreira Gullar em
http://pt.wikipedia.org/wiki/Ferreira_Gullar

2 comentários:

Telmo disse...

sublime o barulho das idéias
e o estardalhaço das letras
silábico o ritmo
consoante
vogal
alguns encontram estelas e
estrelas

Ananda disse...

qual definição poetica é dado para a palavra Poema?