quinta-feira, dezembro 03, 2009

Em tempo de guerra, João Cabral de Melo sente que a poesia circula livremente entre os bloqueios. E que os grandes poemas são compostos em Morse.


Guerra


A poesia circula livremente entre os bloqueios.
Os grandes poemas são compostos em Morse.
Sobre o espaço e o tempo abolidos
generais sonham planos definitivos
entretanto forças formas brancas
pousaram nos alto-falantes das trincheiras.

João Cabral de Melo Neto
(1920-1999)

Mais sobre João Cabral de Melo Neto
http://pt.wikipedia.org/wiki/Jo%C3%A3o_Cabral_de_Melo_Neto

2 comentários:

Blog do Ediloy disse...

...Toda força bruta pode calar o humano, mas a indignação retida são dardos enviados pelos poetas expressos em versos, estes inatingíveis...

Willians Rodrigues disse...

Vendo esse texto ilustre, me questiono o por que da rejeição da poesia hoje em nossa sociedade, outro dia conversei com um editor, e ele me disse que a poesia não é lucrativa, o que houve com essa arte de tanto poder de manifestação cultural e social?