sexta-feira, novembro 16, 2007

O poema me levará no tempo quando eu já não for eu. E mesmo que eu morra, encontrará uma praia onde quebrar as suas ondas, diz Sophia de Melo Breyner.


Poema


O poema me levará no tempo
Quando eu já não for eu
E passarei sozinha
Entre as mãos de quem lê

O poema alguém o dirá
Às searas

Sua passagem se confundirá
Como rumor do mar com o passar do vento

O poema habitará
O espaço mais concreto e mais atento

No ar claro nas tardes transparentes
Suas sílabas redondas

(Ó antigas ó longas
Eternas tardes lisas)

Mesmo que eu morra o poema encontrará
Uma praia onde quebrar as suas ondas

E entre quatro paredes densas
De funda e devorada solidão
Alguém seu próprio ser confundirá
Com o poema no tempo

Sophia de Mello Breyner
(1919-2004)

Mais sobre Sophia de Mello Breyner em
http://pt.wikipedia.org/wiki/Sophia_de_Mello_Breyner

Um comentário:

Mister Teles, o musical disse...

Ola, gosto mto do seu blog, vejo q ele eh bem feito, eu tb tenho um mas estou aprendendo mtas coisas ainda, gostaria de saber como eh q vc faz pra por musica em seu blog, achei simplesmente o maximo isto! Agradeco a atencao e te parabenizo, grd abraco. (www.blogdobibico.blogspot.com)