domingo, novembro 13, 2011

Fernando Pessoa sente o peso de haver o mundo. E a tristeza de estar o sonho triste que há rente entre sonhar e sonhar.



O peso de haver o mundo

Passa no sopro da aragem
Que um momento o levantou
Um vago anseio de viagem
Que o coração me toldou.

Será que em seu movimento
A brisa lembre a partida,
Ou que a largueza do vento
Lembre o ar livre da ida?

Não sei, mas subitamente
Sinto a tristeza de estar
O sonho triste que há rente
Entre sonhar e sonhar...

Fernando Pessoa
(1888-1935)

Mais sobre Fernando Pessoa em
http://pt.wikipedia.org/wiki/Fernando_Pessoa


Um comentário:

Maíra da Fonseca Ramos disse...

Adorei seu blog; bem parecido com o meu, mas o meu é mais recente... Voltarei aqui mais vezes.