quinta-feira, junho 04, 2015

A única afirmação é ser. E ser o oposto é o que não queria de mim, nas verdades de Alberto Caeiro.



Estas verdades

Estas verdades não são perfeitas porque são ditas.
E antes de ditas pensadas.
Mas no fundo o que está certo é elas negarem-se a si próprias
Na negação oposta de afirmarem qualquer cousa.
A única afirmação é ser.
E ser o oposto é o que não queria de mim.

Alberto Caeiro, um dos heterônimos de

Fernando Pessoa
(1888-1935)

Mais sobre Fernando Pessoa em
http://pt.wikipedia.org/wiki/Fernando_Pessoa

2 comentários:

Sandra Subtil disse...

Parabéns pelo blog.
Isto é amor à poesia.
Obrigada

Joselito Nascimento Otílio disse...

Um grande poema e só podia ser de um grande ícone como Fernando Pessoa. Pena que poucas pessoas ganham tempo lendo aquilo que de fato nos faz melhor, porque diante de uma poesia, existe mil lições... Só depende de quem as segue! Parabéns pelo blog e quero fazer deste espaço minha morada, se você permitir, é claro!?
Ah... Quero te convidar a conhecer meu espaço de poemas e poesias também e deixar seu recadinho por lá... Além de seguir, é claro!
www.joselitootilio.blogspot.com