sexta-feira, abril 04, 2014

Conheço tudo, conheço tudo, menos a mim. Mas depois que chegaste de algum céu, posso afirmar que não conheço nada, nem mesmo a mim, confessa Ferreira Gullar.


Menos a mim

Conheço a aurora com seu desatino
Conheço o amanhecer com o seu tesouro
Conheço as andorinhas sem destino
Conheço rios sem desaguadouros
Conheço o medo do princípio ao fim
Conheço tudo, conheço tudo
Menos a mim.

Conheço o ódio e seus argumentos
Conheço o mar e suas ventanias
Conheço a esperança e seus tormentos
Conheço o inferno e suas alegrias
Conheço a perda do princípio ao fim
Conheço tudo, conheço tudo
Menos a mim.

Mas depois que chegaste de algum céu
Com teu corpo de sonho e margarida
Pra afinal revelar-me quem sou eu
Posso afirmar enfim
Que não conheço nada desta vida
Que não conheço nada, nada, nada
Nem mesmo a mim.

Ferreira Gullar
(1930)

Mais sobre Ferreira Gullar em
http://pt.wikipedia.org/wiki/Ferreira_Gullar

Um comentário:

***ALICE*** disse...

Liiiiiiiiiiindooooooooooo !!!!!!!!
José Antônio, NUNCA me deixe sem o seu blog ... Aqui eu me reabasteço de tudo: de amor, de dor, de esperança, de encantamento, de vida.
Um abraço com carinho,
Alice