segunda-feira, novembro 01, 2010

Em um dos seus mais lindos poemas, Drummond diz tudo sobre o amor perdido. Porque as coisas findas, muito mais que lindas, essas ficarão.



Memória

Amar o perdido
deixa confundido
este coração.

Nada pode o olvido
contra o sem sentido
apelo do Não.

As coisas tangíveis
tornam-se insensíveis
à palma da mão.

Mas as coisas findas,
muito mais que lindas,
essas ficarão.

Carlos Drummond de Andrade
(1902-1987)

Mais sobre Carlos Drummond de Andrade em
http://pt.wikipedia.org/wiki/Carlos_Drummond_de_Andrade

2 comentários:

Cintia Pereira disse...

Toda vez que leio Drummond fico comovida com a sua capacidade de ser sempre atual, sempre intimista e realista. Mesmo os poemas mais romãnticos me remetem a situações muito palpáveis.

Paixão disse...

"...estas ficarão"

Poemas que terminam assim são sempre eternos ...